terça-feira, 23 de abril de 2013

video

    Com este trabalho finalizamos o Romantismo, tão importante escola literária. Nela todas as concepções de literatura foram reanalisadas, a razão e as regras deram lugar ao subjetivismo e vontade do autor. O amor agora é foco de tudo, seja o amor pela donzela inalcançável, pela mulher real, pela liberdade representada em mulher, pela musa que é a escrita. O eu lírico sente e precisa evadir-se.
   Na Terceira Fase ou Geração Condoreira, o amor apesar de continuar sendo o foco muda de sentido. Ele agora é transferido para a sociedade, o escrito condoreiro ele não idealiza um mundo romântico como na Primeira Fase nem se evade para a morbidez e obscuro como na Segunda Fase, ele quer um mundo melhor. Sente a necessidade da mudança, de um novo olhar sobre a sociedade e ai se encaixa Castro Alves.
  Neste trabalho entendemos todas as implicações de suas obras, desde os propósitos sociais até o amor consumado da poesia lírica. O poeta se aproxima cada vez mais de sua realidade seja no aspecto amoroso ou social, ele é um condor que dos altos picos onde voa vê toda a injustiça e não se contenta em deixar como está.
  A ideia de documentário combinou com a proposta dos poemas: retratar a realidade. Tivemos muitas sugestões, tentativas, acertos e erros. Aprendemos e concluímos que uma obra não se prende somente ao tempo em que foi escrita ela continua presente na sociedade, seja no imaginário ou na mais simples das referências.







Nenhum comentário:

Postar um comentário